comunidade
cancelar
Mostrando resultados para 
Pesquisar então 
Você quer dizer: 

Base de conhecimento - Português

Uma das melhores coisas no Alteryx é a capacidade de ler múltiplos arquivos de maneira muito fácil e combiná-los automaticamente em um único conjunto de dados. Isso fica um pouco mais complicado ao trabalhar com arquivos contendo diferentes esquemas ou arquivos do Excel com múltiplas guias. A capacidade de adicionar vários arquivos do Excel com múltiplas guias e de alterar o esquema dentro de cada guia coloca o Alteryx em outro patamar.   Se suas guias tiverem o mesmo esquema, o artigo para você está aqui.   A maneira de realizar essa tarefa se as guias tiverem (ou puderem ter) esquemas diferentes (os nomes do campos mudam dependendo da planilha) é utilizar macros aninhadas em lote. Anexei um fluxo de trabalho de amostra criado na versão 11.0 que demonstra o processo.     No fluxo de trabalho principal ilustrado acima, a entrada da ferramenta Diretório traz os caminhos de arquivo de todos os arquivos XLSX no diretório para o qual você está apontando (observe que você pode precisar redirecionar essa ferramenta do exemplo para um diretório em seu computador).     A maior parte da mágica acontece na macro mostrada acima. Essa macro usa o campo FullPath e atualiza a ferramenta Dados de entrada principal para ler o primeiro arquivo na lista da Entrada de diretório. Ela está configurada para ler a lista de nomes de planilhas dentro desse primeiro arquivo, mas também para gerar o caminho completo (Full Path) a partir da ferramenta Dados de entrada. Um novo campo é formatado na Fórmula para um caminho de arquivo completo aceitável para um arquivo de Excel, incluindo o nome da planilha desejada. Esse caminho final do arquivo é passado para a segunda macro como o parâmetro de controle.   A segunda macro é muito simples. Ela pega o caminho de arquivo recebido da primeira macro, atualiza a ferramenta Dados de entrada, lê o arquivo e depois o repassa para a primeira macro. Ela repete esse processo uma vez para cada planilha em cada um dos arquivos que estão sendo passados pela ferramenta Diretório.   Cada macro de lote armazena os dados até que cada lote seja concluído e combina todos em um grande conjunto de dados.   Observação: o amostra foi criada na versão 11.0 - não abrirá em versões anteriores.
Ver artigo completo
Pergunta Aqui está a pergunta original postada no Fórum:   Estou trabalhando em um projeto no qual, basicamente, devo utilizar a ferramenta Dados de entrada para importar um arquivo csv para cada dia do mês. Existe alguma maneira mais fácil de fazer isso do que abrir 30 ícones de Dados de entrada e depois fazer uma junção de todos? Parece que, talvez, eu pudesse selecionar Dados de entrada uma única vez e realçar todos os arquivos de que preciso, mas isso não funciona. É que leva muito tempo para arrastar 30 Dados de entrada e depois juntar todas.  Todos os arquivos são CSV.   Resposta Existem várias maneiras de fazer isso - a mais fácil é utilizar o caractere curinga em uma ferramenta Dados de entrada (aprenda isso aqui), como sugerido por uma das pessoas que responderam:   Dependendo do nome e do local do arquivo, você pode até utilizar uma ferramenta Dados de entrada padrão. Por exemplo, se você tiver vários arquivos csv na unidade C denominados Sales_20160101.csv, Sales_20160102.csv, ..., Sales_20160309.csv, você poderia digitar C:/Sales_*.csv em uma ferramenta Dados de entrada padrão e todos os arquivos seriam buscados e agrupados.   Caso os arquivos tenham nomes diferentes, não estejam todos no mesmo diretório e/ou você precise limitar ainda mais quais arquivos serão lidos, será necessário utilizar o outro método sugerido, com a ferramenta Entrada dinâmica (aprenda mais sobre ela aqui 😞    Você pode utilizar uma ferramenta Entrada dinâmica para carregar um conjunto de arquivos. Ela pega uma lista e carrega todos eles. Ela também pode ser configurada para incluir o nome do arquivo como uma entrada em cada uma das linhas. Existe também a ferramenta Diretório, que procurará uma lista de arquivos em uma pasta. A combinação das duas deve permitir que você realize o que precisa.   Esses métodos se aplicam à maioria dos tipos de arquivo, não apenas a arquivos CSV. O ponto principal em ambos os métodos é que, para que qualquer um deles funcione, cada um dos arquivos deve ter o mesmo esquema, caso contrário, haverá erros de leitura.   Se seus arquivos têm esquemas diferentes, nem tudo está perdido. Leia este artigo sobre uma maneira de fazer isso funcionar!
Ver artigo completo
Uma opção para enviar um arquivo para múltiplas planilhas ou guias dentro de um arquivo do Excel é utilizar a ferramenta Dados de Saída.   Neste exemplo, queremos criar múltiplas planilhas ou guias.  Teremos uma guia por cidade, para que todos os clientes de uma mesma cidade estejam em uma mesma planilha ou guia. Configure a ferramenta Dados de Saída para Alterar nome do arquivo/tabela e selecione o campo usado para dividir seu arquivo em Campo que contém o nome do arquivo ou parte do nome do arquivo. Para este exercício, o campo deve ser City16. A saída mostra uma planilha ou guia por cidade.   ATUALIZAÇÃO 08/12/2015:   De forma semelhante, se desejar ter planilhas nomeadas utilizando a ferramenta Renderizar do Alteryx para obter uma saída de Excel bem formatada com cores e outras funcionalidades de relatório do Alteryx, utilize a funcionalidade "Agrupar por" nas ferramentas de Geração de relatório, juntamente com a orientação Vertical com quebras de seção na ferramenta Layout ao final. Veja o exemplo em anexo (SheetNames.yxmd) criado na versão 10.0.
Ver artigo completo
Suponha que o seu arquivo tenha múltiplas planilhas com a mesma estrutura e você queira ler várias planilhas ao mesmo tempo em seu módulo.  Sua primeira reação pode ser utilizar uma ferramenta Dados de entrada por planilha, seguidas de uma ferramenta União para juntar todos os dados.  Neste caso, a melhor opção é utilizar a ferramenta Entrada dinâmica. Neste exemplo, temos dados demográficos para 5 estados, em que os dados de cada estado estão em cada uma das cinco planilhas dentro de um arquivo do Excel.  Nesse cenário, gostaríamos de inserir os dados de apenas 3 das 5 planilhas (Alasca, Arizona e Califórnia). Podemos utilizar a ferramenta Entrada de texto para especificar os nomes das três planilhas (veja a imagem a seguir).  Em seguida, conectamos a uma ferramenta Entrada dinâmica, a qual configuramos para utilizar os nomes de planilhas que especificamos na ferramenta Entrada de texto, como um meio para atualizar o “Nome do arquivo/tabela” que a ferramenta Entrada dinâmica importará.         Configuração da ferramenta Entrada dinâmica Na configuração da ferramenta de entrada, navegue até o arquivo do Excel e selecione uma das planilhas ou guias; essa seleção servirá como espaço reservado.  Clique no botão de opção “Modificar consulta SQL” para a tabela ou consulta e, em seguida, no lado direito da janela de configuração, clique no botão suspenso “Adicionar” e selecione a opção “Substituir uma sequência de caracteres específica”.     A janela modular que é exibida deve conter a instrução : SELECIONAR * DE `Alabama$` em "Texto a ser substituído:" e o campo da sua ferramenta Entrada de texto deve preencher "Campo de substituição:"       Quando o módulo for executado, o texto 'Alabama$' será substituído pelos nomes das tabelas que foram especificados na ferramenta Entrada de texto. Agora, selecione o botão de opção para "Ler uma lista de fontes de dados". Na lista suspensa de seleção “Campo”, selecione o nome do campo que foi criado na ferramenta Entrada de texto (no qual os nomes das planilhas foram digitados) e defina a “Ação” para Alterar nome do arquivo/tabela. Após executar o módulo, você notará que os registros das três diferentes planilhas serão preenchidos na visualização de tabela do seu navegador.  Uma ótima opção para se aproveitar neste processo é a Opção 5 "Nome do arquivo de saída como campo", que permite anexar o caminho completo do arquivo ou o nome do arquivo como um campo para cada registro.  É uma excelente maneira de permitir que você agrupe e organize seus dados rapidamente em função da planilha da qual foram originados.
Ver artigo completo
Neste artigo, veremos como aproveitar uma macro de lote para ler múltiplas planilhas de múltiplos arquivos do Excel usando a versão 10.0 do Designer. Os dois arquivos do Excel usados no exemplo são chamados Fruits e Vegetables, com planilhas chamadas Apples, Oranges, Broccoli e Spinach, respectivamente.   O primeiro passo será ler a lista de nomes das planilhas de um dos arquivos do Excel usando uma ferramenta Dados de entrada. Esse é um novo recurso da versão 10.0 e é um excelente contributo quando usado em conjunto com a ferramenta Entrada dinâmica.   Podemos, então, conectar nossa ferramenta Dados de entrada da etapa anterior a uma ferramenta Entrada dinâmica. Na configuração, utilize o mesmo arquivo do Excel usado como modelo de fonte para a ferramenta Dados de entrada. Podemos utilizar o campo "Sheet Names" (Nomes das Planilhas) da nossa ferramenta Dados de entrada como a Lista de fontes de dados e nossa ação será Alterar nome do arquivo/tabela.   Agora estamos prontos para adicionar nossas ferramentas de Interface à tela. Arraste uma ferramenta Parâmetro de controle, duas ferramentas Ação e uma Saída de macro. Conecte o Parâmetro de controle às duas ferramentas Ação e, em seguida, conecte-as à Dados de entrada e à Entrada dinâmica. A Saída de macro será conectada à âncora de saída da Entrada dinâmica.   Na configuração da nossa ferramenta Ação, o tipo de ação será Atualizar valor. Queremos atualizar o Arquivo – valor que está sendo passado para as ferramentas Dados de entrada e Entrada dinâmica. No entanto, precisaremos atualizar apenas a parte da cadeia de caracteres sem o nome da planilha, motivo pelo qual também selecionaremos Substituir uma cadeia de caracteres específica: isso permitirá que nosso processo aconteça em lote para vários arquivos.   Por fim, se nossos arquivos do Excel tiverem esquemas diferentes, podemos ajustar, no Interface Designer, a macro para Configurar automaticamente por nome ou posição, para que nosso fluxo de trabalho não gere erros. Observação: as planilhas dentro de um mesmo arquivo deverão ter o mesmo esquema. Agora estamos prontos para salvar a macro e colocá-la em uso!   Agora, em uma nova tela, podemos colocar uma ferramenta Diretório (se todos os seus arquivos do Excel estiverem em um só diretório) ou podemos utilizar uma Entrada de texto para inserir manualmente cada local de caminho de arquivo individual. Após a ferramenta Diretório ou Entrada de texto, insira sua macro (clique com o botão direito do mouse na tela->inserir->macro) e escolha o caminho completo (FullPath) na configuração da macro. Adicione uma ferramenta Navegar, aperte executar e veja os resultados!     Agora podemos ler múltiplas planilhas do Excel contidas em múltiplos arquivos do Excel!   O pacote de fluxo de trabalho anexo inclui um fluxo de trabalho, uma macro de lote e arquivos do Excel criados no Alteryx v.10.0   Tony Moses Representante de Assistência ao Cliente  
Ver artigo completo
Ler múltiplos arquivos com diferentes esquemas de campos   Este artigo faz parte da Série Desenvolvimento de Macros.   O objetivo dessa série é divulgar dicas, truques e o processo mental necessário para desenvolver macros de qualidade e dinâmicas.   A ferramenta Diretório pode ser muito poderosa quando se deseja ler múltiplos arquivos de uma pasta, seja em sua unidade local ou em um local de rede. Tendo a lista de caminhos de arquivos, é possível utilizar a ferramenta dinâmica ou criar uma macro de lote para ler todos esses arquivos.    A ferramenta Entrada dinâmica pode ser utilizada se todos os seus arquivos tiverem o mesmo esquema de campos.    Contudo, se o esquema de campos for diferente, você receberá os avisos abaixo ao utilizar a ferramenta Entrada dinâmica para ler os caminhos de arquivo completos.   Sendo assim, é possível criar uma macro de lote simples que pode ser utilizada repetidamente para importar vários arquivos de uma só vez.        Dentro da macro - o primeiro passo é criar seu fluxo de trabalho.   1) Arraste uma ferramenta Dados de entrada e selecione um dos arquivos que deseja ler. Neste exemplo, eu utilizo arquivos .xlsx, mas é possível escolher qualquer formato de arquivo que deseje ler, desde que esse formato seja o mesmo para todos os arquivos que estiver lendo.   2) Adicione um Parâmetro de controle acima da sua ferramenta Dados de entrada. Isso permite passar um caminho de arquivo por vez do lado de fora da sua macro. Não é necessário configurar essa ferramenta.   3) Arraste do "Q" da ferramenta Parâmetro de controle para o símbolo de raio da ferramenta Dados de Entrada. Isso adicionará uma ferramenta Ação. Na ferramenta Ação, destaque o caminho de arquivo na janela Configuração.   Agora, isso irá adicioná-lo à opção "Substituir uma cadeia de caracteres específica" na parte inferior da janela de Configuração. Isso significa simplesmente que o valor que você passar pelo seu Parâmetro de controle substituirá isso na ferramenta Dados de entrada.    4) Adicione uma Saída de macro à ferramenta Dados de entrada. Isso permitirá que os dados fluam para fora da macro e de volta para o fluxo de trabalho original.          Agora vá para Visualizar >> Interface Designer (ID) e clique no ícone de engrenagem no lado esquerdo da janela do ID.       No Modo de saída, altere a opção para:   - Configurar automaticamente por nome (aguardar todas as iterações serem executadas) - Configurar automaticamente por nome unirá os campos com os mesmos nomes   - Configurar automaticamente por posição (aguardar todas as iterações serem executadas) - Configurar automaticamente por posição unirá o campo 1 etc. aos campos de mesma posição para cada arquivo lido.       Isso eliminará os avisos que você estava recebendo com a Entrada dinâmica.    Inserir a macro em seu fluxo de trabalho   1) Arquivo >> Salvar como - Salve a macro em um local onde seja possível acessá-la. O Alteryx saberá que esse é um fluxo de trabalho de macro porque você adicionou um Parâmetro de controle, bem como uma Saída de macro.    2) Em uma nova tela, você pode clicar com o botão direito na tela >> Inserir >>> Macro.   3) Se estiver lendo em uma lista de arquivos, é possível utilizar a ferramenta Diretório para acessar a pasta contendo os arquivos.   4) Como este é um exemplo de xlsx, precisarei adicionar o nome da planilha para cada um dos arquivos. Se estiver lendo um tipo de arquivo diferente, não será necessário fazer esta etapa.   5) É possível então configurar o Parâmetro de controle e selecionar "Caminho completo".       Veja em anexo um exemplo de fluxo de trabalho (Versão 11.0) que você pode aproveitar como um modelo.    Se desejar criar uma macro de lote, nossa página de treinamento sob demanda contém um vídeo excelente: http://www.alteryx.com/on-demand-training   *Embora esta macro tenha sido testada, ela pode não funcionar em todas as situações. Deixe seu comentário, ficarei feliz em ajudar.   Cumprimentos,   Jordan Barker Representante de Assistência ao Cliente
Ver artigo completo
Uma das principais razões pelas quais as pessoas adoram o Alteryx é que ele pode ler um número enorme de diferentes fontes de dados.  Uma limitação é que não é possível ler um documento do Word ou PDF sem uma pequena ajuda de outra fonte.  Por que alguém desejaria fazer isso? Bem, um excelente exemplo seria analisar uma pasta cheia de currículos para pesquisar por um texto específico.  Por que o Alteryx não consegue lê-los de maneira nativa? Esses tipos de arquivo não são formatos de dados padrão, portanto, para lê-los, é preciso primeiro convertê-los em um arquivo de texto sem formatação.  Para a conversão, existe um programa gratuito de código aberto chamado DocToText. Esse programa pode ser executado na linha de comando para converter esses tipos de arquivo em texto sem formatação, os quais o Alteryx pode ler sem problemas. Eu anexei um exemplo a esta postagem.  Esse fluxo de trabalho utiliza uma ferramenta frequentemente subutilizada, a ferramenta Executar comando.  Com a ajuda dessa ferramenta, podemos ler uma lista de arquivos de uma pasta específica, processar as informações em algo que o DocToText possa usar e, em seguida, utilizar a ferramenta Executar comando para converter todos os arquivos para texto sem formatação para utilização posterior.  Incluí no anexo tudo o que você vai precisar (incluindo uma estrutura de pasta que funciona bem com o módulo).  Baixe e extraia o arquivo yxzp anexado, confira o módulo e conte-nos o que você acha! Este exemplo foi atualizado para a versão 10.0. Você observará que o pacote gerará alguns erros de dependência ao extraí-lo. Sem problemas, não haverá erro na execução. Um agradecimento especial a Maureen Wolfson pelo aplicativo base e sugestão! Até a próxima! ~ Chad Siga-me no Twitter! @AlteryxChad
Ver artigo completo
Frequentemente, ao importar dados para o Alteryx, muitos usuários adicionam uma ferramenta Selecionar para verificar o tipo e a estrutura dos dados. Os tipos dos dados são muito importantes, pois as operações/funções disponíveis nas ferramentas podem ser ajustadas para se adaptarem ao tipo de dados que está sendo utilizado!   Por exemplo, ao utilizar a ferramenta Filtrar básica, um campo de cadeia de caracteres será preenchido com operadores de cadeia de caracteres, como "Igual a" ou "Contém", enquanto um campo numérico terá operadores como ">=" ou "É nulo".   Como verificar/alterar seus tipos de dados?   Ferramenta Campo automático      Utilize a ferramenta Campo automático para avaliar seu conjunto de dados em cada execução e deixe que o Alteryx decida qual deve ser o tipo e o tamanho. À medida que seus dados forem alterados, a ferramenta Campo automático ajustará o tipo e o tamanho definidos. Isso é especialmente útil para acelerar o processamento de dados porque o Alteryx procurará atribuir o tamanho e o tipo de dados mais eficientes. Essa ferramenta não é perfeita e, em alguns casos, é possível que você não queira que o Alteryx decida. Por exemplo, um campo de CEP será exibido para o Alteryx como números e o Alteryx o definirá como um tipo de número, fazendo com que você perca todos os zeros no início dos CEPs de Massachusetts. Nesse caso, seria melhor utilizar uma ferramenta Selecionar.   Ferramenta Selecionar     Com a utilização da ferramenta Selecionar, o Alteryx não avalia os dados e os dados que não se ajustarem ao novo tipo especificado serão substituídos por [Null]. Ao decidir sobre o tamanho do campo, certifique-se de que você sabe o comprimento da cadeia de caracteres, pois ela será truncada se exceder o comprimento especificado. Para os tipos numéricos, o tamanho não é configurável, mas é possível usar o decimal fixo (FixedDecimal) se desejar precisão. Os dados muito longos são arredondados (normalmente para 6 casas decimais).     Os decimais fixos são a exceção - você utiliza o formato de comprimento do número e um ponto seguido pelo número de casas decimais.   O que acontece quando importo meus dados para o Alteryx? Os tipos de dados são aplicados a toda a coluna/campo e a cada valor dentro dessa coluna. O Alteryx irá mapear automaticamente os tipos recebidos de bases de dados e arquivos estruturados (Excel) e definir o melhor tipo dentro de uma tabela do Alteryx.   Tipos de dados de cadeias de caracteres As cadeias de caracteres são tudo aquilo que você quer manter como está. Uma cadeia de caracteres (String) é qualquer combinação de caracteres, alfanuméricos e símbolos. Você também utilizará um tipo String se o campo for de valores mistos, com números em uma célula e palavras em outra. String e Wstring têm comprimentos definidos. Os tipos V_string são variáveis em comprimento. A quantidade de memória reservada para processamento varia. Wstring captará caracteres internacionais, como japonês ou chinês. V_String é vantajoso porque é flexível o suficiente para não truncar os campos, mas também maximizará o tempo de processamento devido ao ajuste do comprimento das cadeias de caracteres.   Tipos de dados numéricos Números ou campos numéricos contêm apenas números. TENHA CUIDADO com tipos de campos numéricos e valores com zeros à esquerda (como 01 - o zero é descartado e o número aparecerá apenas como 1). Tenha isso em mente se estiver trabalhando com CEPs. Byte é um número inteiro pequeno. Integer é um número inteiro em que 16, 32 e 64 são o tamanho do número (números maiores precisam de mais espaço). FixedDecimal é normalmente utilizado para valores monetários, no entanto, você deve ficar atento a números que serão usados em cálculos e acumulados. Float e Double são os números mais precisos, porém, eles não são bons para comparação quando você está tentando ver se um valor é igual a outro.   Tipos de dados de data e hora O formato de data e hora do Alteryx é específico e pode exigir alguma manipulação nos dados para que fiquem no formato do Alteryx e seja possível utilizar as funções de data e hora em uma ferramenta Fórmula. Os formatos são: Date – AAAA-MM-DD Date Time: AAAA-MM-DD HH:MM:SS Time: HH:MM:SS   Às vezes pode ser difícil trabalhar com datas; por isso, temos algumas ferramentas excelentes que podem ser utilizadas para colocar seus campos de data no formato do Alteryx.   Macro DataHora A ferramenta DataHora transforma dados de data/hora de e para uma variedade de formatos, incluindo formatos que podem ser usados em expressões e que sejam legíveis por humanos. @AlexKo Macro Analisar datas Com o peso de 55 ferramentas do Alteryx, essa macro está chegando entre as 5 mais baixadas do Alteryx Gallery. Esta macro irá evitar muitas dores de cabeça durante a análise de datas e tornar o trabalho com datas divertido! Tipos de dados booleanos Booleano significa simplesmente verdadeiro ou falso e é útil para sinalizar dados. Sinalizador condicional, em que 1 = verdadeiro e 0 = falso   Tipos de dados de objetos geográficos Objetos geográficos são objetos espaciais como centroides e polígonos utilizados para mapeamento. O Alteryx pode importar objetos geográficos de tipos de arquivos de dados como osESRI Shapefiles. Contudo, se você tiver uma latitude e uma longitude no Excel, é possível utilizar nossa ferramenta Criar pontos para criar objetos geográficos no Alteryx. Se desejar obter mais informações sobre tipos de dados, consulte nossa Ajuda do Alteryx  
Ver artigo completo