comunidade
cancelar
Mostrando resultados para 
Pesquisar então 
Você quer dizer: 

Base de conhecimento - Português

We will be upgrading the Gallery to our 2019.4 release this Saturday, December 7th beginning at 9:00am MT. We expect the outage to take last approx. 2.5 hours.
O SAML (Security Assertion Markup Language) é uma maneira padronizada de trocar credenciais de autorização e autenticação entre partes diferentes. O uso mais comum para SAML é em logons únicos de navegadores da web. A partir de 2018.2, o Alteryx Server oferece suporte para SAML. Até agora, o SAML no Alteryx Server foi especificamente validado em dois provedores: PingOne e Okta. Neste artigo, revisaremos como configurar SAML no seu Alteryx Server para o Okta.   Parte 1: adicione o Alteryx ao Okta   Todo o processo começa com a configuração no lado do provedor de logon único. Este é um passo a passo de como adicionar o Alteryx como um aplicativo no Okta.   Observação: estas instruções são para a IU clássica. O console do desenvolvedor terá uma aparência diferente. Você pode alternar entre os modos de exibição no canto superior esquerdo do modo de exibição do administrador.   1. No Okta, no modo de exibição do administrador, navegue até Aplicativos e clique no botão Adicionar aplicativo.   2. Selecione Criar um novo aplicativo.     3. Selecione SAML 2.0 como o método de logon.     4. Digite um nome e logotipo (opcional) de aplicativo e clique em Avançar.    5. Na tela Configurar SAML, insira o URL de logon único como: http://NOMEDASUAGALERIA/aas/Saml2/Acs        Digite o URI de audiência (ID de entidade do provedor de serviços) como: http://NOMEDASUAGALERIA/aas/Saml2 e role para baixo.     6. Mapeie os atributos e-mail, firstName e lastName para os valores user.email, user.firstName e user.lastName respectivamente, clique em Avançar nesta página e em Finalizar na página seguinte.     7. Atribua o aplicativo para si mesmo e para quaisquer outros usuários necessários. Essa opção está em Atribuições de usuário no modo de exibição de aplicativo.       Parte 2: ajuste as configurações de sistema do Alteryx   Quando o Alteryx for adicionado ao Okta, será possível configurar SAML nas Configurações de sistema do Alteryx Server.   1. Nas Configurações de sistema do Alteryx, clique em avançar até acessar Gallery > Autenticação e selecione Autenticação SAML como seu tipo de autenticação. O campo URL base do ACS deve ser preenchido automaticamente com seu URL do Gallery.     2. Em Selecionar uma opção para obter os metadados exigidos pelo IDP, selecione "URL de metadados do IDP" ou "Certificado x509 e URL de SSO do IDP". Como qualquer uma dessas opções funciona com o Okta, sugerimos utilizar a opção "URL de metadados do IDP" porque simplifica a configuração. Se estiver interessado na configuração para a opção "Certificado X509 e URL de SSO do IDP", consulte este artigo para o PingOne.    Para o URL de metadados do IDP:   1. No Okta, clique no link Metadados do provedor de identidade, localizado logo abaixo da opção Exibir instruções de configuração na página Aplicativo > Entrar > Configurações.     2.  Esse link levará você a um arquivo XML que contém os metadados de SAML. Copie o URL que estará na guia do navegador após clicar nesse link.     3.  Cole o link do URL que você copiou no campo URL de metadados do IDP nas Configurações de sistema do Alteryx.     4. Visualize as instruções de configuração do Okta no modo de exibição de aplicativo em Entrar > Visualizar instruções de configuração, copie o URL do emissor do provedor de identidade e cole-o no campo URL do IDP nas Configurações de sistema do Alteryx.           5. Clique no botão para Verificar o IDP!       Pode surgir um pop-up alertando sobre a execução de scripts na janela pop-up. Esse é um problema conhecido, e deve ser possível contorná-lo clicando em "Sim" - talvez seja necessário clicar algumas vezes.   6. Deve aparecer uma tela de login do Okta. Forneça suas credenciais do Okta e selecione Entrar.     7. Se a sua verificação for bem-sucedida, será exibida uma mensagem no canto inferior direito da Tela de configurações do sistema. Observação: o primeiro usuário a entrar com sucesso no IDP por meio da verificação se torna o administrador padrão da Galeria (curador).     Agora você pode concluir as configurações de sistema do Alteryx clicando em Avançar nas opções de configuração restantes e, em seguida, em Finalizar.   Quando você navegar para o seu Gallery e clicar em Entrar, você deverá agora já estar conectado com suas Credenciais do Okta. Vivas!    
Ver artigo completo
O SAML (Security Assertion Markup Language) é uma maneira padronizada de trocar credenciais de autorização e autenticação entre partes diferentes. O uso mais comum para SAML é em logons únicos de navegadores da web. A partir de 2018.2, o Alteryx Server oferece suporte para SAML. Até agora, o SAML no Alteryx Server foi especificamente validado em dois provedores: PingOne e Okta. Neste artigo, revisaremos como configurar SAML no seu Alteryx Server para o PingOne.   Parte 1: adicione o Alteryx ao PingOne   Todo o processo começa com a configuração no lado do provedor de logon único. Este é um passo a passo de como adicionar o Alteryx como um aplicativo no PingOne.   Na janela de configuração do PingOne, em Aplicativos > Meus aplicativos, clique em Adicionar aplicativo e selecione Novo aplicativo SAML.     2. Preencha com o nome, a descrição e os detalhes do Alteryx. Em seguida, clique em Continuar para a próxima etapa.     3. Na próxima tela, baixe o arquivo de metadados SAML e mantenha-o aberto. Você precisará dele durante a configuração do sistema no lado do Alteryx Server.         Preencha o campo Serviço do consumidor de declaração com: https://SEUURLDOGALLERY/aas/Saml2/Acs         Preencha o campo ID da entidade com: https://SEUURLDOGALLERY/aas/Saml2    Clique em Continuar para a próxima etapa.   4. No Mapeamento de atributos do SSO, inclua os Atributos do aplicativo e-mail, firstName, e lastName, e defina o Atributo de identificação ponte ou valor literal de cada um para E-mail, Nome, e Sobrenome, respectivamente. Defina os três atributos mapeados de SSO como "Obrigatório".     Selecione Salvar e Publicar.     Parte 2: ajuste as Configurações de sistema do Alteryx   Quando o Alteryx for adicionado ao PingOne, será possível configurar SAML nas Configurações de sistema do Alteryx Server.   Nas Configurações de sistema do Alteryx, clique em avançar até acessar Gallery > Autenticação e selecione Autenticação SAML como seu tipo de autenticação.   2.  Existem duas opções para obter os metadados exigidos pelo IDP (Identity Provider), entretanto, como o PingOne está configurado atualmente apenas para autorizar Certificado x509 e URL de SSO do IDP, essa é a opção que deverá ser selecionada.     3. Deixe o campo URL base do ACS com o valor preenchido automaticamente.       O URL do IDP será o "entityID" listado nos metadados do SAML exportados do PingOne (Parte 1, Passo 3)     O URL de SSO do IDP será o atributo "SingleSignOnService Binding Location" no mesmo documento de metadados.     O certificado x509 pode ser copiado e colado a partir do documento de metadados SAML.     Observe: se a opção copiar/colar contiver retornos de carro, o serviço de autenticação falhará. Esse é um problema conhecido.  Tente primeiro copiar/colar o certificado em um editor, como um bloco de notas, para remover a formatação.   4. Quando todos esses campos tiverem sido preenchidos, clique no botão para Verificar o IDP!     5. Deve aparecer um login do PingOne. Forneça suas credenciais do PingOne e selecione Entrar.     6. Se a sua verificação for bem-sucedida, será exibida uma mensagem no canto inferior direito da Tela de configurações do sistema. Observação: o primeiro usuário a entrar com sucesso no IDP por meio da verificação se torna o administrador padrão da Galeria (curador).     Agora você pode concluir as configurações de sistema do Alteryx clicando em Avançar nas opções de configuração restantes e, em seguida, em Finalizar. Quando você navegar para o seu Gallery e clicar em Entrar, você deverá agora já estar conectado com suas Credenciais do PingOne. Vivas!  
Ver artigo completo
Tutorial: agendar um fluxo de trabalho em uma Galeria privada   Agendar um fluxo de trabalho, aplicativo ou pacote na Galeria da sua empresa permite a você automatizar um processo com uma determinada frequência, data e/ou hora. Como seu ativo está sendo executado em um computador servidor, não faz diferença se seu computador estiver ou não conectado a uma rede ou até mesmo desligado. Neste artigo, descreveremos como agendar um fluxo de trabalho em uma Galeria privada.    Pré-requisitos   Alteryx Server ≥ 11.0 Agendamento habilitado para a Galeria ou permissões de administrador (Curador da Galeria).    Procedimento           Um Curador da Galeria deve primeiro habilitar a capacidade de agendar processos na Galeria. Após fazer login, navegue até as opções de Administrador e clique na guia Trabalhos no lado esquerdo. Na parte superior da página, você verá um botão de opção que permite que esse recurso seja ativado e desativado:     2. Quando essa opção estiver habilitada, os usuários verão uma opção adicional quando selecionarem um fluxo de trabalho:     3. A seleção da opção Agendar fará com que as opções de agendamento apareçam, permitindo aos usuários selecionar a frequência, o tempo e outras opções relacionadas ao agendamento: 1. Observação: o Agendador é executado com base no fuso horário do próprio computador servidor, não do usuário realizando o agendamento. Isso significa que, dependendo da localização do usuário e do computador servidor, os agendamentos podem ser executados em horários diferentes dos configurados pelo usuário e isso deve ser levado em consideração durante o agendamento.     4. Para visualizar os resultados dos agendamentos, clique na página Resultados dos fluxos de trabalho. 1. Os usuários poderão ver apenas os resultados de seus agendamentos e execuções ad-hoc, com uma designação indicando as execuções manuais e as agendadas. Os Curadores (Administradores) da Galeria podem ver os resultados de execução de todos os usuários. 2. Os fluxos de trabalho chegam à fila do Agendador no momento em que são agendados. Se for feito o backup da fila, o fluxo de trabalho não será executado até que os recursos estejam disponíveis.   5. Existe também a opção de agendar um fluxo de trabalho pelo Designer em vez de fazê-lo pelo Gallery. Para isso, navegue até Opções > Agendar fluxo de trabalho. 1. É possível adicionar várias Galerias ou Controladores utilizando o botão Adicionar na parte inferior:   Computador apenas Após a adição de uma Galeria   2. Observação: os usuários que realizarem o agendamento pelo Designer continuarão a ver todos os fluxos de trabalho publicados no Gallery e todos os resultados de execução agendada para todos os usuários. 1. Os agendamentos configurados pelo Gallery não serão mostrados na guia "Agendamentos" da janela "Exibir agendamentos" no Designer. 2. Os resultados das execuções configuradas pelo Gallery serão mostrados na guia "Resultados" da janela "Exibir agendamentos" no Designer.
Ver artigo completo
Ao desenvolver fluxos de trabalho, nossos usuários devem enviar os fluxos de trabalho para o Server ou o Agendador contendo conexões com bases de dados.  Essa é uma fonte comum de erros se a configuração não for realizada corretamente.   Exemplos de erros: Não foi possível traduzir o alias Nome da fonte de dados não encontrado e nenhum driver padrão especificado Erros de permissões Para configurar uma conexão a uma base de dados, vamos revisar como o Agendador e o Server funcionam.   Ao publicar ou agendar um fluxo de trabalho, sob qual usuário ele será executado e como posso configurar minhas conexões para acomodar isso?   Ao executar um fluxo de trabalho localmente no Alteryx Designer, ele é executado sob o usuário que está conectado naquele momento.  Ao agendar ou enviar esse fluxo de trabalho para o Server, ele será executado sob a conta do sistema local (não sob o usuário conectado).  Se configurar sua base de dados para utilizar a autenticação do Windows, você poderá obter erros, pois o fluxo de trabalho será executado essencialmente sob um usuário diferente no Server e, portanto, não poderá ser autenticado.    Para evitar isso, é possível solicitar que seu DBA autorize a base de dados na conta do sistema local ou definir "Executar como usuário" nas configurações de sistema do Alteryx.  Definir "Executar como usuário" permitirá que o fluxo de trabalho seja executado sob credenciais diferentes. Observe que executar como as credenciais é uma solução de tudo ou nada e, quando definida, todos os fluxos de trabalho serão executados sob o usuário especificado.  Leia mais sobre isso aqui e aqui.  Com versões mais recentes do Alteryx Server, o administrador do Server pode ativar uma configuração que permite aos usuários definirem a execução por fluxo de trabalho quando estiverem executando do Gallery.  Leia mais sobre essa opção aqui.    Como configuro meus drivers?    Para se conectar a uma base de dados no Alteryx, é necessário ter um driver compatível instalado.  Para encontrar o driver compatível com sua base de dados específica, acesse nossa página de especificações técnicas e clique na sua base de dados.  Observe que também será necessário ter uma versão compatível da base de dados.   O driver precisa ser instalado em seu computador local, bem como no servidor, e é necessário que seja o mesmo driver.  Por exemplo, se você se conecta ao SQL Server usando o SQL Server Native Client 11 em seu computador local, o servidor também deverá ter o SQL Server Native Client 11.  Observe também que, se o seu Server tiver vários operadores, cada um deles deverá ter o driver.   Como configuro minhas conexões?   Conexões DSN Existem duas maneiras de configurar uma cadeia de conexão no Alteryx.  A maneira mais simples e comum é criar uma que faça referência a um DSN.  Essa é a maneira "padrão" de se conectar no Alteryx.  Você sabe se a sua cadeia de caracteres faz referência a um DSN porque ela geralmente terá a palavra "DSN".    Por exemplo: "odbc: DSN=MYSQL_PROD_DB"   Para verificar sua cadeia de conexão, consulte a ferramenta Dados de entrada após se conectar a uma base de dados ou vá para Opções > Opções avançadas > Gerenciar conexões de dados para visualizar suas conexões salvas.   Se desejar utilizar uma conexão DSN no Server ou no Agendador, é necessário certificar-se de que existe um DSN com exatamente o mesmo nome no servidor.    Além disso, é necessário ter cuidado ao configurar um DSN de usuário, a menos que você esteja usando a opção "Executar como" usuário.  As opções são configurar um DSN de usuário para todos os usuários, incluindo a conta Executar como, ou criar uma conexão DSN de sistema no Alteryx que funcione para todos os usuários.  Se você quiser criar uma conexão de sistema salva no Alteryx por meio da interface de gerenciamento de conexões de dados, é necessário executar o Alteryx como administrador para que a opção seja exibida.   Cadeias de conexão sem DSN   Se não desejar configurar DSNs, é possível escrever uma cadeia de conexão sem DSN.  Para isso, é preciso ter alguma proficiência com cadeias de conexão ou solicitar ajuda ao seu DBA.  Uma ótima referência para escrever as cadeias é connectionstrings.com.  Ao escrever essas cadeias de caracteres, a única diferença entre o que o site mostra e a configuração no Alteryx é a necessidade de adicionar odbc:(odbc) ou odb: (oledb) no início da cadeia.   Abaixo está uma amostra de cadeia de conexão sem DSN para o SQL Server (supondo que você esteja utilizando o driver do SQL Server Native Client 11). Exemplo de segurança padrão odbc: Driver={SQL Server Native Client 11.0};Server=meuEndereçodoServer; Database=minhaBasedeDados;Uid=meuNomedeUsuário;Pwd=minhaSenha; Exemplo de conexão confiável odbc: Driver={SQL Server Native Client 11.0};Server=mmeuEndereçodoServer; Database=minhaBasedeDados;Trusted_Connection=yes;   E as conexões de dados do Gallery compartilhadas com usuários?   Em geral, se você puder escrever uma cadeia sem DSN, essa é a abordagem mais fácil para conexões de dados do Gallery, já que ao compartilhá-las com os usuários, eles somente precisarão ter o driver correto instalado (nenhum DSN precisa ser configurado).  Se você utilizar uma conexão do Gallery que faça referência a um DSN, certifique-se de comunicar aos seus usuários que eles precisam configurar um DSN com o mesmo nome.    Também não se esqueça de compartilhar a conexão de dados do Gallery com o "Executar como usuário" no Server, caso esteja utilizando a autenticação do Windows para a base de dados.   Por último, verifique se os computadores servidores estão "conectados" ao Gallery, para que possam receber as conexões compartilhadas.
Ver artigo completo
 As credenciais são a forma como controlamos quem tem acesso a quê em um computador ou uma rede. As credenciais são uma forma de impedir que as pessoas acessem dados, pastas ou conteúdo que não deveriam.     Os fluxos de trabalho em uma Galeria são executados no computador servidor onde o Gallery está hospedado. Por padrão, todos os fluxos de trabalho são executados como a conta de serviço. A conta de serviço em um computador terá as permissões da conta base configuradas pela sua equipe de TI.   Se um fluxo de trabalho precisar de mais permissões do que as concedidas para a conta de serviço para executar corretamente, há três opções disponíveis: Executar como usuário (Run as User Credentials), Credenciais do nível de inscrição (Studio/Subscription Credentials) ou Credenciais de fluxo de trabalho (Workflow Credentials).   As credenciais para os fluxos de trabalho do Gallery são um sistema de substituição baseado em prioridade. Se nada mais for definido, por padrão, o Gallery executará todos os fluxos de trabalho como a conta de serviço. Se a opção "Executar como credenciais" estiver definida, o Gallery utilizará como padrão a execução como as credenciais e assim por diante. Isso está ilustrado na pirâmide de credenciais abaixo.     Todas as credenciais de fluxo de trabalho devem ter a permissão para fazer logon como um trabalho em lote ou permissão para logon local no computador servidor. Sem essas permissões, a autenticação falhará. Para obter mais detalhes, consulte nossa documentação de ajuda sobre Executar como permissões.   Configurar credenciais na sua Galeria privada "Executar como usuário", que se encontra em Configurações do sistema > Operador > Executar como, é onde você pode alterar o padrão de como os fluxos de trabalho são executados, da conta de serviço para uma conta de sua escolha.       Quando essa opção estiver definida, todos os fluxos de trabalho da Galeria serão executados por padrão sob essas credenciais.   Os níveis de inscrição e de fluxo de trabalho sobrepõem-se às credenciais de serviço e "Executar como". O próximo estágio é a inscrição, que também é referida como Estúdio no Alteryx Gallery.   As credenciais do nível de inscrição são definidas pelo administrador da Galeria no Modo de exibição de administrador, em Inscrições. A opção "Credenciais padrão de fluxo de trabalho" está no final das Configurações de inscrição. O administrador da Galeria pode alterar as credenciais padrão de fluxo de trabalho selecionando a opção Alterar conta.     Nesta janela de seleção, será possível selecionar entre quaisquer credenciais de fluxo de trabalho criadas no Gallery (as credenciais de fluxo de trabalho são criadas na guia Credenciais de fluxo de trabalho, como demonstrado mais abaixo neste artigo).     As credenciais de inscrição são úteis para permissões em nível de departamento (por exemplo, as credenciais de fluxo de trabalho da equipe de Recursos Humanos concedem permissões diferentes das credenciais do departamento de TI).   As credenciais de fluxo de trabalho representam o nível mais alto das credenciais, portanto, sobrepõem-se todas as outras configurações de credenciais de fluxo de trabalho. As credenciais de fluxo de trabalho são adicionadas no Modo de exibição de administrador no Gallery, na opção Credenciais de fluxo de trabalho.     Há duas coisas importantes a serem observadas nessa página. A primeira é a opção para alterar a Configuração de credenciais para fluxos de trabalho.     Essa configuração tem três opções: usar credenciais padrão, exigir credenciais do usuário e permitir que os usuários selecionem a opção de credenciais.   A opção "Usar credenciais padrão" é selecionada por padrão. Essa opção executa todos os fluxos de trabalho como o "Executar como usuário" definido nas configurações do sistema ou, se disponível, como as Credenciais de inscrição.   A opção "Exigir credenciais do usuário" permite que os usuários insiram suas próprias credenciais sempre que executarem um fluxo de trabalho.     "Permitir que os usuários selecionem as opção de credenciais" autoriza os usuários a especifiquem os requisitos de credenciais para um fluxo de trabalho ao publicarem um fluxo de trabalho do Designer no Gallery. Existem três opções: "O usuário não é solicitado a especificar credenciais", "O usuário deve especificar suas próprias credenciais" ou "Sempre executar este fluxo de trabalho com estas credenciais".     O segundo aspecto a observar na guia Credenciais de fluxo de trabalho é a opção Adicionar novas credenciais, que permite adicionar novas credenciais à sua Galeria. Essas credenciais podem ser aplicadas a fluxos de trabalho ou usadas como credenciais de Estúdio.      Após criar as credenciais no Gallery, é preciso compartilhá-las com Usuários e Estúdios para uso. É possível editar com quem as credenciais são compartilhadas clicando na credencial…     ...e navegando até a guia Usuários e Estúdios.     Pensando na solução de problemas, nas versões do Alteryx Server >= 2018.1, é possível saber com quais credenciais um fluxo de trabalho foi executado na guia Resultados dos fluxos de trabalho.        Isso pode ser útil ao tentar descobrir por que um fluxo de trabalho não foi executado – talvez ele não tivesse as permissões necessárias.   Em resumo...   Conforme descrito anteriormente neste artigo, as credenciais para os fluxos de trabalho do Gallery são um sistema de substituição baseado em prioridade. Serão utilizadas as credenciais mais altas disponíveis. Se nenhuma opção de credencial for definida, o Gallery utilizará por padrão a conta de serviço, o que pode causar problemas porque as contas de serviço geralmente têm permissões limitadas.   Para obter mais informações, consulte a Documentação de Ajuda do Gallery.  
Ver artigo completo
Pergunta De quais informações o Suporte ao Cliente da Alteryx precisa para solucionar problemas no meu Server/Gallery/Agendador?   Resposta Se não houver uma solução rápida/direta, pode ser necessário fornecer capturas de tela, arquivos e/ou log de erros para que o Suporte do Server/Gallery possa ajudar a solucionar o problema.   Envie as seguintes informações por e-mail para support@alteryx.com ou, se os arquivos forem muito grandes, a equipe de Suporte ao Cliente estabelecerá outro meio de transferência a ser utilizado.   O que enviar?   1. Captura de tela do erro - Envie uma captura de tela da mensagem de erro. Clique em CTRL-PrintScreen para capturar o erro e cole-o em seu e-mail. Observação: você pode pesquisar o texto do erro no Google para ver se há alguma informação sobre esse erro específico. A Base de Conhecimento também é um ótimo lugar para pesquisar pelo texto do erro!   2. Captura de tela das configurações do sistema - Clique em Painel de controle >> Todos os itens do painel de controle >> Sistema. Precisamos saber as configurações do seu sistema para replicar os problemas que você está tendo em uma configuração semelhante.       3. Versão do Alteryx – Nossa equipe de Suporte ao Cliente precisa saber com precisão sobre as versões, para que possamos replicar quaisquer problemas. Qual versão do Alteryx você tem instalada? É possível descobrir no Alteryx clicando em Ajuda >> Sobre e obter uma captura de tela ou o número exato da versão.     4. Você está usando uma instalação Server ou Desktop? De administrador ou não administrador (usuário)?    Uma maneira de saber é verificar o caminho de instalação da sua instância do Alteryx:   Padrão para instalação de administrador – C:/Program Files/Alteryx     Padrão para instalação de não administrador (usuário) - C:/Users//AppData/Roaming/Alteryx         5. RuntimeSettings.xml – Esse arquivo nos fornece informações úteis sobre a configuração da sua instância específica. O local padrão é nos diretórios compartilhados acima, dependendo se sua instalação é de administrador ou não administrador (usuário). O arquivo RuntimeSettings.xml deve existir, mesmo que não esteja no diretório padrão, e deve ser possível recuperá-lo para compartilhar conosco por meio de uma pesquisa no disco pelo nome do arquivo:   6. Verifique o arquivo LastStartupError.txt Esse arquivo estará no mesmo caminho definido nas Configurações do sistema: Controlador >> Geral >> Registrar em log O padrão é: C:/ProgramData/Alteryx/Service Pode conter mensagens úteis para a identificação do problema.   Se este artigo foi útil, consulte também a Parte 2: De que o Suporte ao Cliente precisa para solucionar problemas do Server/Gallery/Agendador? nos logs do Alteryx/Windows !
Ver artigo completo
Pergunta De quais informações o Suporte ao Cliente da Alteryx precisa para solucionar problemas no meu Server/Gallery/Agendador?   Resposta Se não houver uma solução rápida/direta, pode ser necessário fornecer capturas de tela, arquivos e/ou log de erros para que o Suporte do Server/Gallery possa ajudar a solucionar o problema.   Envie as seguintes informações por e-mail para support@alteryx.com ou, se os arquivos forem muito grandes, a equipe de Suporte ao Cliente estabelecerá outro meio de transferência a ser utilizado.   O que enviar?   1. Logs-Logs-Logs! Os logs são a melhor maneira de chegar à raiz do problema ao examinar erros e avisos. Para os logs do Alteryx (Gallery, serviço e mecanismo), inclua os logs referentes ao momento do erro/falha (os logs imediatamente antes e depois do erro/falha).  Se o problema for contínuo, inclua os logs mais recentes.   Logs necessários: Gallery Serviço (Service) Mecanismo (Engine)   Caminhos padrão: Logs do Gallery (/ProgramData/Alteryx/Gallery/Logs) Logs do serviço (/ProgramData/Alteryx/Service/AlteryxServiceLog.log) Logs do mecanismo (/ProgramData/Alteryx/ErrorLogs)   Se você tiver o Server e não tiver logs nos caminhos acima, clique em Opções >> Configurações de usuário >> Configurações do sistema e veja os caminhos nos quais os logs são gravados. Em seguida, encontre e envie os logs desse local. Se o caminho ainda não estiver definido, escolha um caminho, execute novamente o fluxo de trabalho para criar o erro e envie os logs:   Localizando o caminho dos logs do mecanismo:     Localizando o caminho dos logs do serviço:   Localizando o caminho dos logs do Gallery:   Se você não está usando o Server, provavelmente está usando uma instalação Desktop com logs localizados em C:/Program Data/Alteryx/Engine.  Contudo, se você tiver uma instalação de desktop e não tiver logs nesse caminho, clique em Opções >> Configurações de usuário >> Configurações do sistema e veja os caminhos nos quais os logs estão gravados.  Em seguida, encontre e envie os logs.  Se o caminho ainda não estiver definido, escolha um caminho, execute novamente o fluxo de trabalho para criar o erro e envie os logs. Se não houver um diretório, marque "Substituir configurações do sistema" e insira um caminho para o "Diretório de log". Execute novamente o fluxo de trabalho para criar o erro e envie os novos arquivos de log.         2. Logs de eventos do Windows - Os logs de eventos apresentam informações de histórico que podem ajudar a rastrear problemas do sistema e de segurança. Forneça os logs do sistema e do aplicativo no formato evtx.   Opcional - apenas caso seja especificamente solicitado pela equipe de Suporte ao Cliente: No menu Iniciar do Windows, pesquise por “evento” e escolha Visualizador de Eventos. Expanda Logs do Windows, clique com o botão direito do mouse em "Aplicativo", selecione "Salvar todos os eventos como..." e salve como arquivo *.evtx Clique com o botão direito em "Sistema", selecione "Salvar todos os eventos como..." e salve como arquivo *.evtx     3.  Informações de sistema - Grava os eventos registrados em log pelo sistema operacional ou seus componentes, como a falha de um serviço na inicialização. As informações de sistema (conhecidas também como exe) mostram detalhes sobre a configuração de hardwares, softwares e componentes do seu computador, incluindo drivers. Opcional - apenas caso seja especificamente solicitado pela equipe de Suporte ao Cliente: Clique em Iniciar e, no campo Pesquisar programas e arquivos, digite msinfo32.exe.  Clique em Arquivo >> Salvar e salve como arquivo .nfo.      Consulte este recurso para obter mais informações sobre logs do Alteryx!
Ver artigo completo
A opção Executar o operador como um usuário diferente, também conhecida por "Executar como", nas Configurações do sistema, permite que o operador execute o mecanismo Alteryx como um usuário diferente.  Por padrão, o Agendador é executado utilizando a Conta do sistema local. Ao acessar esses outros ambientes, são recomendadas as credenciais com direitos de Administrador. Isso elimina qualquer chance de falha no fluxo de trabalho se as permissões forem alteradas para usuários não administradores.   Executar como usuário diferente:   Agendador: - Se o computador de um operador precisar executar fluxos de trabalho que acessem arquivos ou dados de um local que requer credenciais específicas para acesso, o computador poderá ser configurado para executar os fluxos de trabalho como um usuário ou conta especificados.   Server: - Quando um cliente enviar conexões de base de dados ao Gallery, ele deve enviar o aplicativo ao Gallery que funcione com as configurações do seu sistema. Caso contrário, o aplicativo falhará, pois não se conectará à instância local da base de dados em seu computador.   Alteryx > Opções > Opções avançadas > Configurações do sistema     Solução de problemas:   A execução do meu fluxo de trabalho funciona bem pela GUI, mas falha pelo Agendador.   Isso é pode ser um sinal de problemas de permissão.  Para que um fluxo de trabalho seja executado com êxito, ele precisa acessar os recursos aos quais está fazendo referência como unidades de rede, arquivos, conexões de base de dados e outros. Verifique todas as Entradas e Saídas para confirmar se as conexões são locais ou remotas.  Se você estiver se conectando a um compartilhamento de arquivos de rede, abra o Alteryx > Opções > Opções avançadas > Configurações do sistema e clique em Avançar até chegar em Executar o operador como um usuário diferente…….. e???   Eu configurei o Alteryx Server para executar fluxos de trabalho como um usuário especificado, mas a execução falha.   É possível ter esse problema se o computador do operador que está configurado para executar os fluxos de trabalho como um usuário especificado não tiver as permissões apropriadas na pasta do espaço de trabalho onde os arquivos estão armazenados. Clique duas vezes no ícone Configurações do sistema na sua área de trabalho para abrir a janela Configurações do sistema e verificar as seguintes configurações:   Identifique a pasta do espaço de trabalho especificada na tela Operador > Geral. Abra o Windows Explorer e navegue até essa pasta. Visualize as propriedades da pasta. Na guia Segurança, verifique se o usuário especificado em "Executar como usuário" existe na lista de usuários. Se não existir, adicione-o. Na mesma guia, destaque o usuário especificado e certifique-se de que ele possui as seguintes permissões: Modificar/Ler e Executar/Ler/Gravar. Eu configurei a opção Executar como e ela estava funcionando, mas agora meus módulos começaram a falhar. Verifique se a senha foi alterada recentemente. Informações adicionais:   As opções seguras e semi-seguras para o Alteryx Gallery só podem ser utilizadas se a configuração Operador > Executar como estiver habilitada.      
Ver artigo completo
Tutorial: agendar um fluxo de trabalho em uma Galeria privada   Agendar um fluxo de trabalho, aplicativo ou pacote na Galeria da sua empresa permite a você automatizar um processo com uma determinada frequência, data e/ou hora. Como seu ativo está sendo executado em um computador servidor, não faz diferença se seu computador estiver ou não conectado a uma rede ou até mesmo desligado. Neste artigo, descreveremos como agendar um fluxo de trabalho em uma Galeria privada.    Pré-requisitos   Alteryx Server ≥ 11.0 Agendamento habilitado para a Galeria ou permissões de administrador (Curador da Galeria).    Procedimento           Um Curador da Galeria deve primeiro habilitar a capacidade de agendar processos na Galeria. Após fazer login, navegue até as opções de Administrador e clique na guia Trabalhos no lado esquerdo. Na parte superior da página, você verá um botão de opção que permite que esse recurso seja ativado e desativado:     2. Quando essa opção estiver habilitada, os usuários verão uma opção adicional quando selecionarem um fluxo de trabalho:     3. A seleção da opção Agendar fará com que as opções de agendamento apareçam, permitindo aos usuários selecionar a frequência, o tempo e outras opções relacionadas ao agendamento: 1. Observação: o Agendador é executado com base no fuso horário do próprio computador servidor, não do usuário realizando o agendamento. Isso significa que, dependendo da localização do usuário e do computador servidor, os agendamentos podem ser executados em horários diferentes dos configurados pelo usuário e isso deve ser levado em consideração durante o agendamento.     4. Para visualizar os resultados dos agendamentos, clique na página Resultados dos fluxos de trabalho. 1. Os usuários poderão ver apenas os resultados de seus agendamentos e execuções ad-hoc, com uma designação indicando as execuções manuais e as agendadas. Os Curadores (Administradores) da Galeria podem ver os resultados de execução de todos os usuários. 2. Os fluxos de trabalho chegam à fila do Agendador no momento em que são agendados. Se for feito o backup da fila, o fluxo de trabalho não será executado até que os recursos estejam disponíveis.   5. Existe também a opção de agendar um fluxo de trabalho pelo Designer em vez de fazê-lo pelo Gallery. Para isso, navegue até Opções > Agendar fluxo de trabalho. 1. É possível adicionar várias Galerias ou Controladores utilizando o botão Adicionar na parte inferior:   Computador apenas Após a adição de uma Galeria   2. Observação: os usuários que realizarem o agendamento pelo Designer continuarão a ver todos os fluxos de trabalho publicados no Gallery e todos os resultados de execução agendada para todos os usuários. 1. Os agendamentos configurados pelo Gallery não serão mostrados na guia "Agendamentos" da janela "Exibir agendamentos" no Designer. 2. Os resultados das execuções configuradas pelo Gallery serão mostrados na guia "Resultados" da janela "Exibir agendamentos" no Designer.
Ver artigo completo
Recebemos muitas perguntas sobre como encadear fluxos de trabalho corretamente. Temos algumas opções que dependem do tipo de Alteryx que você está utilizando.   Se tiver apenas o Designer, suas opções são as Macros de grupo, encontradas no Community. Não fornecemos nenhum link porque as ferramentas são atualizadas. Utilize a pesquisa do Community para encontrar as Macros de grupo mais recentes.   No conjunto de Macros de grupo, as ferramentas que você vai utilizar são as ferramentas Executor. Você pode encontrar uma descrição das ferramentas em ferramentas Executor.     Observação: será necessário criar outro fluxo de trabalho utilizando essas macros para executar os fluxos de trabalho.   Se tiver o Designer com Agendador ou o Alteryx Server, você pode usar as Macros de grupo no Agendador, mas elas não podem ser usadas no Gallery. Você tem outras opções que permitem não ter que criar outro fluxo de trabalho usando as ferramentas Executor e usar o fluxo de trabalho no Gallery ou no Agendador.   Se você tem o Agendador ou o Server, você tem acesso ao comando de mecanismo Alteryx (Alteryx Engine). Isso permite que o Alteryx execute fluxos de trabalho por meio da linha de comando para executar fluxos de trabalho ou programas adicionais. Na maioria dos casos, o AlteryxEngineCmd.exe está localizado em C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxEngineCmd.exe.   Ótimo, o que fazer agora?   Na janela de configuração do fluxo de trabalho, você tem uma guia chamada Eventos. Nessa guia, é possível adicionar um evento Executar Comando. Você pode optar por executar o comando como:       Em Comando: navegue até o seu AlteryxEngineCmd.exe ou digite o local, por exemplo, C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxEngineCmd.exe   Em Argumentos de comando [Opcional]: adicione o local do segundo fluxo de trabalho junto com o nome do fluxo de trabalho e o tipo de arquivo. Exemplo: "C:/temp/NHL2.YXMD"   MUITO IMPORTANTE: observe, no exemplo acima, que a cadeia de caracteres está entre aspas. O motivo é que o comando tem dificuldade com espaços nos caminhos de diretório. Ao colocar a sequência de caracteres entre aspas, estamos dizendo ao comando para essencialmente ignorar os espaços. Contudo, a prática recomendada é não ter espaços em seus caminhos de diretório ao utilizar esse comando.   Exemplo:     Observação: esse é um excelente método, mas pode ser complicado. Se você estiver executando outro processo de comando ou não tiver acesso de administrador às pastas, isso poderá causar problemas.    Existe ainda uma outra opção! Você pode transformar seus fluxos de trabalho em aplicativos para uso tanto no Gallery quanto no Agendador e executá-los consecutivamente.   Quando você arrasta uma Ferramenta de Interface para a tela, seu fluxo de trabalho será alterado automaticamente para um Aplicativo. Se não quiser utilizar uma ferramenta de Interface, ainda poderá alterar o fluxo de trabalho para um aplicativo para usar a opção de aplicativo encadeado. Após alterar o fluxo de trabalho para um aplicativo, é possível utilizar a janela Interface Designer para encadear os aplicativos.     Observação: ao criar fluxos de trabalho encadeados para serem usados no Agendador e no Gallery, os fluxos de trabalho e os Ativos para o fluxo de trabalho devem ser colocados no Server. Além disso, o Server deve ter acesso a todas as conexões de base de dados, diretórios de arquivos e arquivos de entrada.    Deseja saber mais sobre o Interface Designer? Interface Designer - Parte 1    Gostaria de programar fluxos de trabalho para serem executados consecutivamente? Confira este artigo - Agendar fluxos de trabalho utilizando o comando Executar evento
Ver artigo completo
Este é o segundo artigo de uma série sobre backup e recuperação do Alteryx Server. Você pode encontrar a Parte 1 em:   Backup e recuperação do Alteryx Server - Parte 1: melhores práticas   Desde que um backup do banco de dados do MongoDB esteja disponível, você poderá restaurar o Alteryx Server e colocá-lo em funcionamento. Felizmente, fazer backup do MongoDB integrado é bastante simples e pode ser feito com alguns comandos do console. Eu recomendo criar um script ou arquivo em lotes para realizar o processo. Isso permitirá que você agende o backup utilizando o Agendador de tarefas do Windows. Os passos para executar um backup do MongoDB são descritos em detalhes na ajuda online, na seção de configuração do servidor ou diretamente neste link. Também vou descrever o passo a passo abaixo, para que fique completo.   Para criar um backup do MongoDB:   Pare o serviço Alteryx (AlteryxService). Execute o seguinte comando para salvar um backup da base de dados na pasta especificada:   alteryxservice emongodump= Reinicie o serviço Alteryx (AlteryxService)   Você pode facilmente fazer o script para um arquivo em lotes com alguns comandos de console simples. Veja abaixo um exemplo, tendo em mente que os caminhos podem variar no seu servidor.   Exemplo:     "C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxService.exe" stop "C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxService.exe" emongodump=Z:/Path/MongoBackup "C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxService.exe" start     É possível adicionar mais recursos aos backups, como registro em log e carimbos de data/hora.  Como uma amostra de recursos úteis adicionais para incluir em seus backups, anexei o código para um script em lote que criei, que adiciona as seguintes informações: registro em log com carimbo de data/hora, um backup que também tem carimbo de data/hora, arquivamento automático do backup, cópia do arquivo morto para um local de rede e limpeza dos arquivos temporários.   Quando você tiver um arquivo em lote ou outro script para realizar seus backups, é necessário testar o script para certificar-se de que ele funciona corretamente. Após fazer o teste, o próximo passo é agendar o backup. A maneira mais fácil de fazer isso é usar o Agendador de tarefas do Windows. Para criar uma tarefa agendada no servidor do Windows 2012, siga estes passos:   Crie uma tarefa agendada:   Abra o Agendador de tarefas e clique em "Criar tarefa"   Na guia Geral, insira "Nome", "Descrição", selecione "Executar estando o usuário conectado ou não" e selecione "Executar com privilégios mais altos"   Na guia Gatilhos, clique em "Novo"   Uma caixa de diálogo será exibida. Defina a programação (diária, semanal etc.) com a qual você deseja que o backup seja executado e clique em "OK"   Na guia Ações, clique em "Novo"   Na janela de diálogo, certifique-se de que “Iniciar um programa” está selecionado e clique em “Navegar”. Selecione o arquivo em lote que você criou e clique em "Abrir". Em seguida, clique em "OK".   Clique em "OK" na janela Criar tarefa para finalizar a criação da tarefa de backup.   Agora que você já implementou os procedimentos de backup e agendou uma tarefa para automatizar os backups com sucesso, é hora de discutir a restauração da base de dados a partir de um backup. A boa notícia é que restaurar a base de dados é tão simples quanto fazer o backup. Supondo que 1) o servidor esteja funcionando, 2) o Alteryx Server esteja instalado e 3) exista um backup válido disponível, é possível seguir estes passos simples descritos abaixo.   Para restaurar um backup do MongoDB:   Pare o serviço Alteryx (AlteryxService) Execute o seguinte comando para restaurar o backup:   alteryxservice emongorestore=,   Reinicie o serviço Alteryx (AlteryxService)   Essa simplicidade e o mesmo foco nas instruções de linha de comando sugerem que também podemos fazer um script da recuperação. Contudo, como as ações de recuperação são muito menos frequentes, isso provavelmente não é necessário. Em vez disso, basta se conectar ao servidor, abrir um prompt de comando e, seguindo nosso exemplo de backup acima, executar os seguintes comandos:   Exemplo:     "C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxService.exe" stop "C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxService.exe" emongorestore=Z:/Path/MongoBackup,C:/ProgramData/Alteryx/Service/Persistence/MongoDB "C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxService.exe" start     Para o Alteryx Server, também recomendamos fazer backup do token do controlador e de alguns arquivos de configuração. Embora o Server possa ser recuperado sem esses arquivos, ter um backup deles pode agilizar o processo de recuperação, e eles também garantem que você poderá descriptografar quaisquer dados confidenciais na base de dados. Recomendamos fazer backup dos seguintes arquivos de recuperação:   C:/ProgramData/Alteryx/RuntimeSettings.xml C:/ProgramData/Alteryx/Engine/SystemAlias.xml C:/ProgramData/Alteryx/Engine/SystemConnections.xml   Novamente, tenha em mente que os caminhos exatos podem variar dependendo da configuração do Server e de onde o backup está localizado. Esse exemplo também supõe que o backup não está compactado/arquivado. Se estiver usando um script de backup que arquive o backup e o copie para o armazenamento de rede, será necessário copiar o arquivo de backup para o servidor e descompactar o arquivo antes de executar os comandos de recuperação acima.     Veja abaixo o código para meu script em lote de exemplo:   ::----------------------------------------------------------------------------- :: :: Script de Backup do AlteryxServer v.2.0.2 - 04/01/19 :: Criado por: Kevin Powney :: :: Verificações de início e parada do Service adaptadas do código de exemplo criado por Eric Falsken :: ::----------------------------------------------------------------------------- @echo off ::----------------------------------------------------------------------------- :: Defina variáveis para caminhos aplicativos, log, temp e rede :: :: Atualize esses valores conforme o que for apropriado para o seu ambiente. Observação :: esses espaços devem ser evitados nos caminhos de LogDir, TempDir e NetworkDir. :: A barra à direita também é necessária para esses caminhos. ::----------------------------------------------------------------------------- SET LogDir=C:/ProgramData/Alteryx/BackupLog/ SET TempDir=C:/Temp/ SET NetworkDir=//ServerName/SharePath/ SET AlteryxService="C:/Program Files/Alteryx/bin/AlteryxService.exe" SET ZipUtil="C:/Program Files/7-Zip/7z.exe" :: Set the maximium time to wait for the service to start or stop in whole seconds. Default value is 2 hours. SET MaxServiceWait=7200 ::----------------------------------------------------------------------------- :: Set Date/Time to a usable format and create log ::----------------------------------------------------------------------------- FOR /f %%a IN ('WMIC OS GET LocalDateTime ^| FIND "."') DO SET DTS=%%a SET DateTime=%DTS:~0,4%%DTS:~4,2%%DTS:~6,2%_%DTS:~8,2%%DTS:~10,2%%DTS:~12,2% SET /a tztemp=%DTS:~21%/60 SET tzone=UTC%tztemp% echo %date% %time% %tzone%: Starting backup process... > %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log ::----------------------------------------------------------------------------- :: Parar o AlteryxService ::----------------------------------------------------------------------------- echo %date% %time% %tzone%: Parando o AlteryxService... >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log SET COUNT=0 :StopInitState SC query AlteryxService | FIND "STATE" | FIND "RUNNING" >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log IF errorlevel 0 IF NOT errorlevel 1 GOTO StopService SC query AlteryxService | FIND "STATE" | FIND "STOPPED" >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log IF errorlevel 0 IF NOT errorlevel 1 GOTO StopedService SC query AlteryxService | FIND "STATE" | FIND "PAUSED" >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log IF errorlevel 0 IF NOT errorlevel 1 GOTO SystemError echo %date% %time% %tzone%: O estado do serviço está mudando, aguardando que o serviço resolva seu estado antes de fazer alterações >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log SC query AlteryxService | Find "STATE" timeout /t 1 /nobreak >NUL SET /A COUNT=%COUNT%+1 IF "%COUNT%" == "%MaxServiceWait%" GOTO SystemError GOTO StopInitState :StopService SET COUNT=0 SC stop AlteryxService >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log GOTO StoppingService :StopServiceDelay echo %date% %time% %tzone%: Aguardando que o AlteryService pare >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log timeout /t 1 /nobreak >NUL SET /A COUNT=%COUNT%+1 IF "%COUNT%" == "%MaxServiceWait%" GOTO SystemError :StoppingService SC query AlteryxService | FIND "STATE" | FIND "STOPPED" >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log IF errorlevel 1 GOTO StopServiceDelay :StopedService echo %date% %time% %tzone%: O AlteryService foi parado >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log ::----------------------------------------------------------------------------- :: Faça backup do MongoDB no diretório temporário local. ::----------------------------------------------------------------------------- echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo %date% %time% %tzone%: Iniciando o backup do MongoDB... >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log %AlteryxService% emongodump=%TempDir%ServerBackup_%datetime%/Mongo >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log ::----------------------------------------------------------------------------- :: Faça backup dos arquivos de configuração no diretório temporário local. ::----------------------------------------------------------------------------- echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo %date% %time% %tzone%: Fazendo backup de configurações, conexões e aliases... >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log copy %ProgramData%/Alteryx/RuntimeSettings.xml %TempDir%ServerBackup_%datetime%/RuntimeSettings.xml >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log copy %ProgramData%/Alteryx/Engine/SystemAlias.xml %TempDir%ServerBackup_%datetime%/SystemAlias.xml copy %ProgramData%/Alteryx/Engine/SystemConnections.xml %TempDir%ServerBackup_%datetime%/SystemConnections.xml %AlteryxService% getserversecret > %TempDir%ServerBackup_%datetime%/ControllerToken.txt ::----------------------------------------------------------------------------- :: Reiniciar o Alteryx Service ::----------------------------------------------------------------------------- echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo %date% %time% %tzone%: Reiniciando o Alteryx Service... >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log SET COUNT=0 :StartInitState SC query AlteryxService | FIND "STATE" | FIND "STOPPED" >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log IF errorlevel 0 IF NOT errorlevel 1 GOTO StartService SC query AlteryxService | FIND "STATE" | FIND "RUNNING" >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log IF errorlevel 0 IF NOT errorlevel 1 GOTO StartedService SC query AlteryxService | FIND "STATE" | FIND "PAUSED" >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log IF errorlevel 0 IF NOT errorlevel 1 GOTO SystemError echo %date% %time% %tzone%: O estado do serviço está mudando, aguardando que o serviço resolva seu estado antes de fazer alterações >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log SC query AlteryxService | Find "STATE" timeout /t 1 /nobreak >NUL SET /A COUNT=%COUNT%+1 IF "%COUNT%" == "%MaxServiceWait%" GOTO SystemError GOTO StartInitState :StartService SET COUNT=0 SC start AlteryxService >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log GOTO StartingService :StartServiceDelay echo %date% %time% %tzone%: Aguardando o Alteryx Service iniciar >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log timeout /t 1 /nobreak >NUL SET /A COUNT=%COUNT%+1 IF "%COUNT%" == "%MaxServiceWait%" GOTO SystemError :StartingService SC query AlteryxService | FIND "STATE" | FIND "RUNNING" >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log IF errorlevel 1 GOTO StartServiceDelay :StartedService echo %date% %time% %tzone%: O Alteryx Service foi iniciado >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log ::----------------------------------------------------------------------------- :: Esta seção compacta o backup em um único arquivo zip :: :: Observe que o comando abaixo requer o 7-Zip instalado no servidor. :: Você pode baixar o 7-Zip em http://www.7-zip.org/ ou alterar o comando para :: usar o utilitário zip de sua escolha, conforme definido na variável acima. ::----------------------------------------------------------------------------- echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo %date% %time% %tzone%: Arquivando o backup... >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log %ZipUtil% a %TempDir%ServerBackup_%datetime%.7z %TempDir%ServerBackup_%datetime% >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log ::----------------------------------------------------------------------------- :: Mover o arquivo morto zip para o local de armazenamento de rede e limpar arquivos locais ::----------------------------------------------------------------------------- echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo %date% %time% %tzone%: Movendo arquivo morto para armazenamento de rede >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log copy %TempDir%ServerBackup_%datetime%.7z %NetworkDir%ServerBackup_%datetime%.7z >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log del %TempDir%ServerBackup_%datetime%.7z >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log rmdir /S /Q %TempDir%ServerBackup_%datetime% >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log ::----------------------------------------------------------------------------- :: Concluído ::----------------------------------------------------------------------------- echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo %date% %time% %tzone%: Processo de backup concluído >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log GOTO :EOF :SystemError echo. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log echo %date% %time% %tzone%: Erro ao iniciar ou parar o Service. O Service não está acessível, está offline ou não respondeu à solicitação de início ou parada dentro do período designado. >> %LogDir%BackupLog%datetime%.log
Ver artigo completo
Recentemente, passei por algumas situações que resultaram na perda de dados porque um backup do Alteryx Server não estava disponível. Eu não consigo enfatizar o suficiente a importância de fazer backup do seu Server regularmente. Este artigo, o primeiro de uma série de duas partes, abordará algumas opções e práticas recomendadas para garantir que você tenha disponíveis os backups necessários caso precise deles. A Parte II terá foco na instância incorporada do MongoDB fornecida com a instalação do Alteryx Server. Se estiver utilizando uma instância do MongoDB gerenciada pelo usuário, consulte a documentação do MongoDB para procedimentos de backup e recuperação em https://docs.mongodb.org/manual/administration/backup/.   Vamos explorar algumas práticas recomendadas amplamente aceitas para fazer backup de servidores e bases de dados:   Agende backups regulares - Fazer backup consistentemente de forma programada é fundamental para minimizar a perda de dados e o tempo de inatividade. Eu recomendo fazer backup todas as noites, fora do horário de pico, para minimizar o impacto potencial para os usuários e para a perda mínima de dados em caso de uma pane ou outra falha. Se não for possível fazer backup todas as noites, o agendamento de backups semanais também é uma opção. O importante é definir um agendamento regular.   Mantenha backups históricos por um período definido - Às vezes, o inesperado acontece e um backup falha, fica corrompido, é perdido/excluído ou o problema não é percebido imediatamente (fazendo com que o estado do problema esteja presente nos backups). Ter backups históricos disponíveis ajuda a garantir que você tenha um backup disponível e permite que você escolha um backup criado antes do início do problema.   Armazene backups na rede ou no armazenamento SAN - Backups que são armazenados no mesmo servidor em que os dados ficam apresentam o risco de não estarem disponíveis durante um evento de falha. Vamos considerar o que acontece quando seu servidor sofre uma falha de disco. Se os backups estiverem armazenados localmente nesse disco, eles também desaparecerão, impossibilitando a recuperação.  Entretanto, se os backups estiverem armazenados na rede, eles não serão afetados por um evento de falha no servidor.   Mantenha uma cópia do backup em local externo - seguindo a mesma lógica acima, se os únicos backups estiverem em um servidor de arquivos no mesmo data center que o Alteryx Server e esse data center sofrer um desastre, ambos o Server e os backups serão perdidos. Manter uma cópia adicional em local externo permite que você traga o backup do Server na nuvem ou em outro data center, se necessário.   Valide seus arquivos de backup - É importante fazer uma verificação periódica para garantir que seus backups estão ocorrendo com sucesso e para confirmar que eles são válidos e utilizáveis. Não há nada pior do que implementar um processo de backup e, após uma falha, descobrir que os backups pararam de funcionar 6 meses antes ou que nenhum dos seus backups é utilizável.    Pratique seus procedimentos de recuperação regularmente - As simulações de recuperação permitem que você se familiarize com o processo de restauração e com o tempo necessário para retornar a um estado totalmente funcional no caso de um desastre. Também já foi comprovado que praticar diminui a ocorrência de erros e pode economizar um tempo precioso. Eu recomendo executar uma simulação de recuperação a cada três ou seis meses.   Tenha em mente que, na maioria dos casos, fazer backup de todo o servidor, incluindo SO e todos os dados, não é necessário. Na verdade, isso pode aumentar significativamente o tempo médio de restauração. Em vez disso, recomendo fazer backup somente dos dados críticos e dos arquivos de configuração para o servidor. O motivo é que é bem mais rápido fazer uma instalação limpa do servidor e dos softwares necessários e depois restaurar os dados/configurações do backup do que restaurar o servidor inteiro. Isso fica ainda mais evidente no caso de servidores virtuais, já que a implantação de um novo servidor virtual leva minutos na maioria dos casos. Esses backups reduzidos podem também diminuir o tempo necessário para concluir e validar os backups e diminuir as necessidades/custos de armazenamento envolvidos na manutenção dos mesmos.   Parte 2 - Backup e recuperação do Alteryx Server - Parte 2: procedimentos    
Ver artigo completo
"Tutorial" da ferramenta Publicar no Servidor Tableau   A parceria entre a Alteryx e o Tableau está se tornando cada vez mais forte e a perfeita integração foi facilitada por meio da ferramenta Publicar no Servidor Tableau.   Você pode baixar a ferramenta no Alteryx Analytics Gallery. Após baixar a ferramenta, ela pode ser encontrada na categoria Conectores.        Agora você está pronto para configurar a ferramenta e publicar no Tableau.   Etapa 1: Acesso   É necessário ter acesso a uma instância do Servidor Tableau (9.0.1 ou superior) ou Tableau Online para utilizar essa ferramenta e publicar um fluxo de dados no Tableau. Salvo indicação em contrário, o Servidor Tableau e o Tableau Online são intercambiáveis ao longo deste documento e em toda a configuração da ferramenta. Para fins de concisão, "Servidor Tableau" fará referência a ambos o Servidor Tableau e o Tableau Online no restante deste documento.   Etapa 2: Opções de conexão   Essa macro permite que você escolha entre conectar-se diretamente ao Servidor Tableau por meio do navegador da Web ou via URL do servidor.   "Conectar-se com URL de página inteira" Quando fizer login no Servidor Tableau, navegue até a página da pasta de trabalho em que deseja gravar. Essa é a opção recomendada. É possível então copiar todo o URL para a caixa de texto fornecida na interface.   Exemplo de URL: https://10ay.online.tableau.com/#/site/mycompanyssite/workbooks   "Conectar-se com servidor e site" Com essa opção selecionada, é necessário inserir o nome de domínio para o URL do Server (por exemplo, usando o exemplo acima, https://10ay.online.tableau.com).   O Servidor Tableau foi projetado para que vários "sites" possam ser hospedados na mesma instância do servidor. Siga as instruções abaixo para determinar o nome do seu site ao fazer login no Servidor Tableau usando um navegador da web.   No Servidor Tableau, imediatamente após inserir um nome de usuário e senha, uma de duas coisas acontece:   1) O usuário deve selecionar um site. Se isso acontece, o site selecionado aqui pode ser inserido no campo "Digitar nome do site". 2) O usuário é conectado diretamente no Servidor Tableau, sem precisar selecionar um site. Se esse for o caso, o usuário deve selecionar a opção "Usar site padrão".   No Tableau Online, não há site padrão e sempre será necessário inserir manualmente o nome do site com essa opção (uma das razões pelas quais "Conectar-se com URL de página inteira" é o método recomendado, especialmente ao se conectar ao Tableau Online). Após fazer login, o URL deve ser algo como: https://10ay.online.tableau.com/#/site/mycompanyssite/workbooks. O nome do site será a cadeia de caracteres contida entre as barras depois de "#/site/". Nesse exemplo, o nome do site seria mycompanyssite.   Após escolher a conexão, você pode optar por "salvar histórico de conexões", que manterá suas credenciais e conexão dentro do botão de opção "selecionar conexão existente". Isso preencherá um menu suspenso com todas as suas conexões anteriores bem-sucedidas.    Etapa 3: Inserir seu nome de usuário e senha   Nessa etapa, insira seu nome de usuário e senha para o Servidor Tableau, os mesmos usados para fazer login por meio de um navegador da web.    *Consulte "Erros comuns" (abaixo) se receber uma "mensagem de erro 400000 de solicitação incorreta"   Etapa 4: Vamos para a guia Saída   Por padrão, a opção "Publicar fonte de dados" estará selecionada. Nesse estágio, será necessário digitar a fonte de dados recém-criada no Servidor Tableau. O nome da fonte de dados diferencia maiúsculas de minúsculas e deve ser exato.   É possível digitar o nome do projeto manualmente ou escolher "selecionar nome de projeto", que só estará preenchido se a opção "Atualizar lista de nomes de projeto..." estiver marcada e você já tiver executado o módulo uma vez. Se a opção "Atualizar lista de nomes de projeto" estiver marcada, nenhum dado será publicado no Servidor Tableau – essa é apenas uma etapa de configuração para que a lista de projetos disponíveis seja inserida no menu suspenso.     Etapa 5: Opções de saída   Com a fonte de dados e o nome do projeto corretos, é possível escolher o método de saída. "Criar fonte de dados" gerará um novo arquivo na pasta do projeto especificada, contudo, se já existir um arquivo com o mesmo nome de fonte de dados, o arquivo não será carregado e apresentará um erro.   A segunda opção é "sobrescrever fonte de dados". O arquivo será carregado independentemente da existência do arquivo na pasta do projeto especificado. Se já existir um arquivo com o mesmo nome, ele será substituído.     Etapa 6: Opcional   Se você selecionar a opção "solicitar token de autenticação", a macro fornecerá um token de autenticação no campo X-Tableau-Auth. Isso pode ser utilizado para fazer chamadas subsequentes para a API REST do Servidor Tableau com a ferramenta Download ou outras ferramentas, como cURL. A fonte de dados não será publicada.   Dicas e truques   Certifique-se de que a ferramenta está atualizada!   Visite a página do Gallery da ferramenta Publicar no Servidor Tableau acessando gallery.alteryx.com e navegando até o Distrito de Macros ou clicando neste link.         Depois, verifique a versão da ferramenta clicando nela com o botão direito do mouse e clicando em "Abrir macro: Publicar no Servidor Tableau.yxmc". Na janela de configuração do fluxo de trabalho, clique na guia Metainformações.         [Observação: v1.02 e anteriores não mostram a versão da ferramenta; nesse caso é necessário atualizar para a versão mais nova baixando-a da página no Gallery!]   Faça seu dever de casa! Faça login no Servidor Tableau ou Online e recupere o nome do URL de conexão! Só é necessário o URL até a pasta de trabalho em que você irá gravar.   Leia as letras pequenas! Se você escolher "selecionar nome de projeto", marque a opção "atualizar lista de nomes de projeto" e execute o módulo uma vez para preencher o menu suspenso (e, novamente, quando a ferramenta for executada com essa opção marcada, nenhum dado será publicado).   "Atualize" a fonte de dados Ao utilizar a nova ferramenta Publicar no Servidor Tableau, mesmo que você tenha êxito, ela não “atualizará” a fonte de dados automaticamente. Ou seja, isso deveria ser feito no Tableau. No Tableau, é possível configurar atualizações intermitentes, que farão a atualização pelo Tableau periodicamente. No entanto, também é possível fazer a atualização manualmente.         Erros comuns   "O conteúdo está em um formato XML malformado ou incompleto"     Solução Trata-se de uma limitação na API do Servidor Tableau, que já comunicamos ao Tableau e para a qual estamos esperando uma resposta/correção, então escapa um pouco do nosso controle. Se sua senha contiver caracteres não permitidos em xml, como aspas duplas/simples, maior que, menor que, E comercial ou sinal de porcentagem – “ ‘ < > %), que ficam de fora do XML – então a solicitação de login falhará. Isso é especialmente verdadeiro se sua senha contiver dois caracteres especiais. A ferramenta Publicar no Servidor Tableau mais recente foi projetada para lidar com a maioria desses caracteres especiais, porém, se você continuar recebendo essa mensagem de erro, a solução atual consiste em alterar sua senha para evitar caracteres especiais ou incluir apenas um dos caracteres acima.     “Foi atingido o limite de iteração de 1000 da ferramenta #200”     Solução Esse erro foi resolvido na versão mais recente da ferramenta. Baixe-a aqui.    “Erro no mecanismo de dados do Tableau: 4: SimpleDatabase: SelectMetadataName: expected found=1, actual found=0 (fk= name="Extract" nameTable="TEST") A tabela "[Extract].[Extract]" não existe. Não foi possível conectar ao arquivo "C/Desktop….". Verifique se o arquivo existe e se você tem privilégios de acesso suficientes para ele." Esse erro foi resolvido na versão mais recente da ferramenta. Baixe-a aqui.       Se continuar tendo problemas com a ferramenta Publicar no Servidor Tableau, entre em contato com a Equipe de Suporte.   Cumprimentos,   Jordan Barker Engenheiro de Suporte de Serviços ao Cliente
Ver artigo completo